Login Accedi ^
Italiano
Registrati
Registrati su Weekeep! Trova i tuoi amici di Facebook, organizza i tuoi viaggi e visita oltre 1.000.000 eventi in tutto il mondo!
Accedi con Facebook
Accedi con Google+
Facebook Google+
X
RISULTATI
MAPPA
DETTAGLIO
$mapTile_Titolo
$mapTile_Immagine
$mapTile_Indirizzo
$mapTile_LastMinute
$mapTile_Durata
Località
Dormire
Mangiare
Offerte Speciali
Eventi
Mostra tutte le 7 categorieMostra meno categorie
Mostra tutte le 11 LOCALITAMostra meno località
Mostra tutte le 23 sistemazioniMostra meno sistemazioni
PREZZO : da € a
OSPITI :
CAMERE :
STELLE : da a
Mostra tutte le 13 categorieMostra meno categorie
Mostra tutte le 13 categorieMostra meno categorie

Exposição: ''O meu mundo era mais mundo quando também era o seu'' | Gabriela Maciel

Galeria Inox Av. Atlântica, 4240 subsolo 101, Rio - Rio de Janeiro, Brasile
Google+

Abertura: 16.05 | 19h - 22h
Exposição: 17.05 à 7.06

Trecho do texto por André Sheik

''Está tudo em ordem.

Você entra no chamado “cubo” branco da galeria. Todos os objetos são brancos, quase assépticos. Aparentemente, são utensílios do cotidiano, mesa, garrafa, copo, travesseiros, lençóis, uma luminária quebrada, possivelmente um vaso e outros não tão facilmente nomeáveis. Entretanto, estão cobertos por tecidos – ou são os próprios – na cor branca. Um tanto fantasmagórico. Parece que as peças estão sendo protegidas, quem sabe por causa de uma mudança ou de uma obra. Mas o local não está em obras e tampouco trata-se de uma casa, é uma galeria de arte. Alguma coisa está fora da ordem.
É preciso revelar: não há nada por baixo dos panos. O que você vê é o que há. Os tecidos foram plasmados pelos objetos que recobriam, que lhes deram formas e que, posteriormente, foram retirados. Não há coisa alguma encoberta. Todos os tecidos, incluindo os pregados na parede com metal (sem pigmento), estão cobertos com tinta branca, como lonas pintadas. Então, talvez os trabalhos ali não sejam esculturas, mas, sim, pinturas. É tela pintada, branco sobre branco, que cobre os objetos fantasmas. Exceto pelo lençol e pelo edredão, que são o que são, mas que também serviram de suporte para a tinta branca. Todas essas obras, que são esculturas, são pinturas, são o que vemos, pois não há coisa alguma escondida para se ver além. Os travesseiros, de aparência tão natural, são fronhas vazias, cujos botões do capitonê são parafusos e porcas, porém, ali, o metal não está à mostra, por estar coberto pela tinta branca. Em algumas das pinturas, há um craquelê, indicando a passagem do tempo, levando-nos a indagar desde quanto tudo aquilo está nessa situação. Alguma coisa está fora da ordem.''

Veniteci a trovare
il 17 maggio 2014

Che Tempo fa

Recensioni

Caricamento...
Caricamento...
In questa zona i nostri Partner offrono: